:... silhuetas ...:

segunda-feira, setembro 29, 2003
 
Íntima Fracção
Fico triste.
Triste pela suspensão da Íntima Fracção... porque me habituei a crescer com ela.
Eu cresci com a rádio.
Tive a felicidade de ter uma mãe que sempre colocava um rádio junto de mim (em vez da tradicional tv). Por isso, habituei-me a brincar com os carros de polícia e a motorizada de Daniel Boone ao som da rádio portuguesa (Antena 1, sobretudo).
Mal sabia eu que a rádio não mais deixaria de fazer parte da minha vida.
Há 18 anos que faço rádio. Melhor... há 18 anos que respiro rádio. E na rádio como na vida, há hábitos que são muito difíceis de mudar.
As mudanças são algumas vezes necessárias mas, quando agrestes, há sempre uma tendência para algumas atitudes irreflectidas.

Espero que a IF encontre rapidamente uma nova casa.
Até porque a Íntima faz farte do meu imaginário.